Ufes realiza atividade para integração de novos servidores com pouco espaço para diálogo com docentes

Entre os dias 26 e 30 de outubro a Ufes irá realizar a “Semana do Servidor” e entre as atividades está um “Curso Online Assíncrono de Integração”. Embora a Adufes tenha solicitado espaço de fala de cerca de 15 minutos para apresentação do sindicato, a participação ficará resumida a um vídeo de quatro minutos.

De acordo com a presidenta da Adufes, Ana Carolina Galvão, normalmente, no encontro de integração, a Adufes tem espaço de fala de cerca de 15 minutos, o que, afirma, já é pouco. A elaboração da atividade, que busca a integração das/os novas/os servidoras/es da Universidade, revelou mais uma vez a ausência de convite às entidades para pensar coletivamente. “Falta escuta, falta espaço para planejar as coisas junto”, diz Ana Carolina.

A Adufes destaca que o ocorrido não é um caso isolado. “A gente está cada vez mais perdendo os espaços de debate”, afirma a presidenta da entidade. Ela se refere, por exemplo, ao fato de a Administração Central não ter realizado sequer uma plenária sobre o Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário Emergencial (Earte) para ouvir a comunidade universitária, mesmo diante da oferta da Adufes de disponibilizar uma plataforma por meio da qual poderia ser feita uma plenária virtual com até 10 mil pessoas. “Não é porque não existe possibilidade de realizar plenária presencial que o diálogo e a construção coletiva não devem ser realizados”, diz Ana Carolina.

Outra situação que mostra que a pouca disposição da Administração para dialogar com as entidades é o fato de que antes a Adufes, quando solicitava, tinha espaço de fala de até 15 minutos nas reuniões do Conselho Universitário e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Nos últimos tempos o espaço de fala tem sido drasticamente reduzido. “Universidade é espaço de diálogo, de construção de coletiva. Qualquer tentativa de cercear o direito de fala das entidades, sejam elas representativas dos professores, estudantes ou técnicos, é anti-democrático”, salienta Ana.

Conforme as comunicações trocadas entre a Adufes e a Progep, no encerramento da “Integração”, prevista para 12 de novembro, haverá uma reunião da qual todas/os as/os representantes de carreira, sindicatos e setores da Ufes poderão participar, mas a atividade ainda não está confirmada.

Fonte: Adufes

ANDES